Morada

Rua Manuel de Jesus Martinho, 3100-724 União de Freguesias Santiago, São Simão de Litém, Albergaria dos Doze

Contatos

Francelino Gameiro (Presidente do Grupo) – 964 311 240

Redes Sociais

Biografia

O Grupo de Cavaquinhos Cajados de Litém é um grupo de música popular, de São Simão de Litém. Constituído em 16/08/2007, por iniciativa de Francelino Gameiro e de um grupo de amigos.

Numa primeira fase, juntaram-se para cantar “As janeiras”, de porta em porta, e nesse contexto, começaram a aprender a tocar cavaquinho, daí surgiu a ideia de criarem o grupo.

Além da necessidade de preservar as cantigas tradicionais, o grande objetivo do grupo é reviver a alegria das gentes da nossa terra ao acompanhar com cantigas os trabalhos agrícolas.

Nos tempos dos nossos pais e avôs as pessoas trabalhavam sol a sol, mas enfrentavam a dureza da vida com alegria e verdadeira amizade ajudando-se mutuamente. Os vizinhos reuniam-se em ranchos “ao dia fora” para executarem os trabalhos mais exigentes. O primeiro ano do grupo, com a colaboração do maestro Horácio Marques, culminou com a gravação do CD “SÃO SIMÃO, Ó QUE SAUDADE” com treze cantigas e com a realização de vários espetáculos.

Em 12de dezembro de 2011 o grupo constituiu-se como associação, mediante celebração de escritura pública.

Neste momento o grupo integra um total de vinte e dois elementos de diversas idades, dos 6 aos 92 anos.

O grupo usa como símbolo os CAJADOS em recordação dos célebres “Cajados de Litém”. O rio Arunca ou Ribeira de Alitém foi uma zona fronteiriça durante muito tempo ao longo da história, em especial durante a reconquista. Eram muito frequentes escaramuças entre povos vizinhos e os marmeleiros, aqui frequentes forneciam cajados de muito boa qualidade.

Ouvíamos aos nossos antepassados relatos de cenas de paulada para resolver contendas motivadas pelas mais diversas razões: estremas das terras, partilhas da água e até namoros (“forasteiros”).

A freguesia de São Simão de Litém era muito grande e a Igreja era o ponto de encontro.

“ Na igreja havia uma sala, à entrada, que, diziam os antigos, ficava cheia com os cajados, durante a missa.“                                                                                        

                   Texto de Francelino Gameiro, Presidente do Grupo de Cavaquinhos Cajados de Litém.

Mostra de Trabalhos